19 de fevereiro de 2018 English Español עברית

Conib Logo

CNE aprova ensino do Holocausto como matéria curricular

02 Fev 2018 | 16:26
Imprimir

O Conselho Nacional de Educação aprovou e recomendou o ensino do Holocausto como matéria curricular e o governo brasileiro endossou a decisão. O documento oficial sobre a nova Base Nacional Comum Curricular inclui como temas obrigatórios: "Judeus e outras vítimas do Holocausto" e o estudo "do extermínio de judeus (como o Holocausto)”.  Ambos os temas foram incluídos ao 9º ano do Ensino Fundamental, nas páginas 424 e 425 da BNCC.

“Creio que essa é certamente uma grande vitória para nós, judeus brasileiros, para os que ensinam história judaica e para as instituições representativas da comunidade judaica, que há muitos anos vêm lutando para que esse resultado fosse alcançado. O MEC e o ministro Mendonça (Filho) foram parceiros relevantes, o que merece ser registrado”. “Com isso, o Brasil passa a cumprir algumas das resoluções de organismos internacionais (ONU/UNESCO) que cobram a obrigatoriedade do ensino do Holocausto, o que também é digno de registro”. Abraços e parabéns a todos os que ajudaram para que chegássemos a esse resultado!”, declarou o presidente da Confederação Israelita do Brasil, Fernando K. Lottenberg 

A Confederação Israelita do Brasil (Conib) havia encaminhado documento em novembro ao Conselho Nacional de Educação sugerindo a inclusão dos temas da Inquisição no Brasil e do Holocausto na Base Nacional Comum Curricular. O documento ressalta que a inclusão dos temas preenche uma lacuna que merece ser observada por este conselho, tendo em vista os princípios que regem a compreensão de “desenvolvimento humano integral” e os “valores humanitários” que devem estruturar a “formação básica comum” na educação básica brasileira.

O desafio ao longo do ano de 2018 será de ajudar o MEC e os especialistas a planejar como será feita a capacitação de educadores a nível nacional para que, a partir de 2019, a Conib possa exercer um papel protagonista no sentido de ajudar o MEC na implementação dessa matéria.

 





Comentários


Últimas do Blog

Vídeos