Neonazistas acusados de agredir judeus vão a julgamento

Começou nesta quinta-feira, 22, o julgamento de mais três neonazistas acusados de tentativa de homicídio contra um grupo de judeus em Porto Alegre em 2005. É a segunda etapa do júri popular, que em setembro já condenou à prisão outros três envolvidos no crime. O primeiro dia do julgamento durou cerca de 13 horas no plenário da 2ª Vara do Júri do Foro Central I, em Porto Alegre. O julgamento foi encerrado às 23h15min e será retomado na manhã desta sexta-feira. A sessão é presidida pela juíza de Direito Cristiane Busatto Zardo. A promotora de Justiça Lúcia Helena Callegari responde pela acusação. A defesa está a cargo dos advogados José Paulo Schneider dos Santos, Marcelo Fischer e Jacques Xavier Nunes. Materiais de propaganda neonazista foram expostos em plenário. O único réu ouvido ontem foi Marcelo Moraes Cecílio. Ele negou a agressão e afirmou ter sido pressionado quando depôs na delegacia: “Fala a verdade ou vai ter cana”, disse, segundo o Tribunal de Justiça. No início do julgamento nesta sexta, os outros dois réus, Daniel Vieira Spark e Israel Andriotti da Silva, serão interrogados.

O ataque ocorreu na madrugada de 8 de maio de 2005, no bairro Cidade Baixa. Usando quipás, os jovens judeus passaram em frente a um bar na esquina das ruas Lima e Silva e da República quando foram agredidos a socos, pontapés e golpes de faca por um grupo que saiu do estabelecimento. Mais duas pessoas ficaram feridas no ataque (Jornal da Band).