16 de dezembro de 2017 English Español עברית

Conib Logo

Restaurante de Recife retira adesivos que acusam Israel de genocídio dos palestinos e se desculpa

10 Out 2017 | 11:55
Imprimir

A Federação Israelita de Pernambuco (Fipe) reagiu nesta segunda-feira (10) à denúncia de que o restaurante Papaya Verde, de comida vegetariana e árabe, havia postado em sua entrada adesivos com as inscrições “Palestina Livre! Não é guerra, trata-se de genocídio! Boicotem Israel!”

Consideramos fundamental que as graves questões que envolvem Israel e Palestinos sejam tratadas com responsabilidade, respeito e numa direção de busca da paz”, diz a nota da Fipe.

O dono do restaurante respondeu no mesmo dia: “Diante dos fatos ocorridos, venho manifestar meu sincero pedido de desculpas a todos que foram ofendidos com o material exposto na entrada de restaurante – que foi colocado em uma infeliz iniciativa alheia à minha vontade - (ressaltando que isso não significa uma tentativa de justificar o que aconteceu)”. 

O deputado federal João Campos (PRB-GO), presidente da Frente Parlamentar Evangélica, enviou mensagem em vídeo, em que se solidariza com a comunidade judaica pelo “episódio infeliz”. Assista

Leia abaixo, na íntegra, as mensagens da Fipe e a resposta do restaurante:

MENSAGEM DA FEDERAÇÃO ISRAELITA DE PERNAMBUCO

Perplexos, tomamos conhecimento de material exposto no restaurante Papaya Verde, extremamente ofensivo em relação ao Estado de Israel. As imagens, rapidamente compartilhadas nas redes sociais, provocaram indignação aos membros de nossa comunidade e além-fronteiras.

Consideramos fundamental que as graves questões que envolvem Israel e Palestinos sejam tratadas com responsabilidade, respeito e numa direção de busca da paz.

Manifestações como esta exposta no restaurante, além de veicular falsos conceitos, contribuem para disseminar uma mensagem de ódio, abalar relações e reduzir o caminho do entendimento.

Em contrapartida, recebemos hoje, mensagem de um dos proprietários do restaurante. A mesma, escrita de forma serena e propositiva nos traz um alento e a esperança de que fatos como esse não se repitam".


MENSAGEM DO RESTAURANTE PAPAYA VERDE

"Diante dos fatos ocorridos, venho manifestar meu sincero pedido de desculpas a todos que foram ofendidos com o material exposto na entrada de restaurante – que foi colocado por em uma infeliz iniciativa alheia à minha vontade - (ressaltando que isso não significa uma tentativa de justificar o que aconteceu).

O restaurante existe há 22 anos e nunca tive a intenção de agredir ninguém, apenas prestar um bom serviço a todos os nossos clientes.

O poder das palavras escritas não traduz meu verdadeiro sentimento que é de sempre atuar em prol da cultura de paz entre os povos que tem, no Brasil, um grande exemplo. Assim como também, nunca tive a intenção de disseminar o ódio ou qualquer outro sentimento negativo para com a comunidade judaica.

Fica aqui reiterado meu pedido de desculpas a todos. E renovado meu agradecimento e reconhecimento à comunidade judaica de Pernambuco.”

Antônio José Siqueira Campos

Proprietário do restaurante Papaya Verde

PS: hoje mesmo, segunda-feira, 9 de outubro, retiramos todos os adesivos do restaurante

* * *

PS da Conib: dados da ONU de 2013 mostram que a população nos territórios palestinos crescia a uma taxa de 2,8% ao ano. Para comparação, no Egito, a taxa era de 1,7%; no Brasil, 0,8%.


Adesivos na entrada do restaurante Papaya verde, em Recife. Foto: Divulgação.





Comentários


Últimas do blog

Vídeos