21 de julho de 2018 English Español עברית

Conib Logo

Confrontos em Gaza eram previsíveis, diz cientista político

05 Abr 2018 | 20:41
Imprimir

Graduado em Ciência Política e História pela Universidade de Tel Aviv e doutor em Ciência Política pela USP, Samuel Feldberg afirmou, em entrevista exclusiva à Conib, que os eventos de sexta-feira (30/03) na Faixa de Gaza eram totalmente previsíveis.

Qual era o plano dos palestinos?

“Os palestinos vêm organizando há meses um protesto que para culminar com um ataque à fronteira definida pelo armistício de 1949 e ratificada pelos Acordos de Oslo”.

E o que pretendia o Hamas?

“O Hamas, misturado à multidão de civis, conseguiu atingir o objetivo de provocar os israelenses; mas o que ocorreu estava longe de ser um protesto pacífico “a la Gandhi”: homens armados de fuzis e coquetéis Molotov correndo em direção à fronteira receberiam o mesmo tratamento em qualquer lugar do mundo!”

E como o Hamas conseguiu ‘manobrar’ os manifestantes?

“Se a minoria que provoca o tumulto abusa da maioria pacífica, não é razoável simplesmente tratar de ignorá-los: eles contaminam o ambiente como um todo e os inocentes pagam o preço”. “A maioria absoluta dos mortos na sexta feira estava envolvida em ações terroristas e foram apropriadamente louvados pelo Hamas”. “Israel defendeu sua fronteira e os terroristas receberam a merecida resposta”.

O que os manifestantes deveriam ter feito?

“Que no futuro, as manifestações não-violentas saibam controlar aqueles que pretendem desvirtuá-las. “Apesar de toda ironia e sarcasmo dos dias atuais, matar terroristas que pretendem violar uma fronteira soberana ainda não se tornou um ato imoral”.





Comentários


Últimas do blog

Vídeos