18 de agosto de 2017 English Español עברית

Conib Logo

Em entrevista de 1970, Golda Meir fala sobre a dificuldade de negociar a paz com os árabes

11 Jan 2017 | 17:40

Em reportagem da Thames Television britânica, a então primeira-ministra de Israel fala por 15 minutos sobre a recusa dos países árabes em aceitar a existência de Israel e questiona por que não foi criado um Estado palestino na Cisjordânia, antes de 1967.

Em 1970, Golda propõe aos países árabes negociações sem pré-condições, mesmo sobre Jerusalém, mas diz que, em nenhum momento após a Guerra dos Seis Dias, os árabes estiveram a fim de conversar. “Essa luta não é por território ou algo concreto: eles se recusam a admitir nosso direito de existir”.

Também lembra ao very British repórter que o Mandato Britânico sobre a Palestina se estendia do Mediterrâneo à fronteira com o Iraque (incluindo a atual Jordânia). Saiba mais: http://bit.ly/1M9wm17

“Essa era a Palestina de Mr. Churchill. Eu sou palestina! De 1921 a 1948, meu passaporte era palestino. Não havia isso de judeus, árabes e palestinos. Havia judeus e árabes”.

Ela pergunta ao repórter: “Por que os palestinos deste lado do Jordão (Cisjordânia) ficaram mais palestinos que os palestinos do outro lado do Jordão (Jordânia), após 1967? Por que não criaram um Estado Palestino, junto à Jordânia? Eles aceitaram ser jordanianos, mesmo sendo a maioria no país”. [Nota da Conib: Golda fala antes do Setembro Negro, a guerra civil entre jordanianos e palestinos, no mesmo ano de 1970, que deixou mais de 20 mil palestinos mortos: http://bit.ly/2j7GZgT]

E acrescenta: “Por que todos têm o direito de autodeterminação, menos nós? Qual líder árabe quer negociar conosco? Se você souber de algum, me avise”, pediu ao repórter [Nota da Conib: no final da década de 1970, o Egito quis negociar a paz, que foi selada em 1979; a paz com a Jordânia foi selada em 1994].

Golda se mostra otimista sobre a paz, mesmo que acrescentando: “Mas não sei quanto tempo essa guerra durará”.

“E qual a primeira palavra que a senhora diria ao presidente do Egito, Nasser, se o encontrasse?” “Shalom”.

ASSISTA!





Comentários


Últimas do blog

Vídeos